22/09/2021 às 18h00min - Atualizada em 23/09/2021 às 00h00min

Com dinheiro cada vez mais digital, consumidor quer conveniência e transformação não tem limites

Finance View no dia 29 de setembro mostra como as necessidades de segurança e de praticidade do cliente podem se tornar oportunidades de negócios lucrativos

SALA DA NOTÍCIA Carolina Amaral
Não faz muito tempo, tratávamos transformação digital como algo que deveríamos lidar no curto prazo. Tínhamos um tempo para nos preparar e nos atualizar. Agora não existem mais limites definidos porque a transformação se dá de maneira instantânea ao menor sinal de evoluções tecnológicas, financeiras, jurídicas e comportamentais. O sistema bancário brasileiro é um exemplo dessa nova realidade: PIX, as três letras que no final do ano passado ainda causavam estranhamento em algumas pessoas, hoje representa praticidade na vida de consumidores e empresas. Mal foi lançado, já vem passando por ajustes e criação de novas modalidades para trazer mais segurança e conveniência aos usuários. Segundo dados do Banco Central (BC), mais de 96 milhões de pessoas e outros 6,5 milhões de empresas já cadastraram suas chaves de acesso para pagar e receber pela plataforma de valores que funciona 24x7 e até a primeira quinzena de agosto de 2021, já havia movimentado mais de R$ 526 bilhões.
 
Durante o Finance View, que será realizado ao longo do dia 29 de setembro, a partir das 9h, totalmente online e gratuito, serão discutidas as perspectivas do mercado financeiro diante do ritmo acelerado que vivemos pela digitalização da economia e das inovações tecnológicas que nunca param. Na primeira etapa do evento intitulada "Mundo Digital", que será realizada na parte da manhã, especialistas iniciarão as discussões sobre esse novo contexto, mostrando como toda essa transformação digital impacta a vida das pessoas. No painel "Pagamento – A capacidade de inovação e aceleração das iniciativas digitais para pagamentos fluidos e sem fricção", que começa às 09h40, serão abordadas as relações de consumo que mudaram de padrão nos últimos anos com acesso e formas mais flexíveis de pagamento, e as possibilidades de agregar valor aos negócios com as novas tecnologias. Às 10h40, o painel "Embedded Finance - Varejo e a oferta de serviços financeiros personalizados que fidelizam clientes e promovem inclusão digital" debaterá a relação entre as empresas e seus clientes e como incluir, além da venda de produtos, a oferta de serviços financeiros que gerem mais conveniência e fidelidade.

Às 11h40 o case da Neurotech “Explosão dos dados: otimizando resultados através de multiplas fontes” vai mostrar as vantagens de usar diferentes fontes para gerar score e outras ferramentas de análise. Para encerrar o primeiro bloco, o painel "Segurança – Como garantir a segurança dos dados e das transações no mundo digital", que discutirá as estratégias necessárias para garantir a segurança das transações e ao mesmo tempo proporcionar boas experiências aos clientes.
 
Após debates sobre o conhecimento que a nova realidade digital exige, o bloco da tarde, "Mundo Open", discutirá o que está por vir e como colocar isso em prática. O painel "Open Innovation – Como construir e inovar de forma coletiva e colaborativa no mercado financeiro" começa à 14h para apresentar a cultura do “open”, que parte da ideia de construir e inovar de maneira coletiva e colaborativa para aguçar o senso de pertencimento e engajando de uma rede por um mesmo objetivo. Às 15h o tema será "Open Banking abrindo as fronteiras dos serviços financeiros para novas experiências e melhores ofertas". Esse sistema, que está fase de implementação, permite o compartilhamento de dados dos clientes, proporcionando possibilidades de novas ofertas de serviços financeiros.  As instituições participantes do Open Banking poderão utilizar canais digitais, próprios e de terceiros, para captar clientes, criar experiências e desenvolver novos negócios.
 
As oportunidades são praticamente infinitas com a quantidade de dados que as instituições têm acesso hoje. No painel das 16h30, "Open Insurance – Como o compartilhamento de dados pode beneficiar o mercado de seguros e alcançar mais consumidores", debaterá a redução das assimetrias entre empresas no acesso às informações dos clientes e como isso pode trazer ofertas de novos produtos e serviços. Essa estrutura pode ser usada para aumentar o consumo de seguros com propostas cada vez mais personalizadas e acessíveis. Para encerrar, a palestra "Data Monetization – Os dados serão a próxima fonte de receita da transformação digital?" que tem início às 17h30. Nessa apresentação o especialista discute de que maneira o recurso de dados, que vem sendo chamado de "novo petróleo", pode gerar receita para seu dono.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Como você avalia nosso conteúdo?

56.1%
25.1%
10.8%
8.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp