22/09/2022 às 09h21min - Atualizada em 23/09/2022 às 00h01min

Empoderamento e acolhimento são bases do coletivo de jovens do SEFRAS, voltado para meninas e mulheres do Peri e Cachoeirinha

Por meio de escuta ativa, atenta e cuidadosa, ‘Respeita as Minas!’ aborda temas do cotidiano, como identidade e violência de gênero

SALA DA NOTÍCIA PR

Celebrado todos os anos no dia 22 de setembro, o Dia da Juventude do Brasil (que é impulsionado pelo Dia Mundial da Juventude, 12/08), foi criado com o objetivo de homenagear este público e conscientizar a população geral para a importância e o poder de mobilização daqueles que são o “futuro da nação”. Em nosso país, a atual Política Nacional de Juventude (PNJ) considera como jovem todos aqueles quem têm entre 15 e 29 anos - ou seja, cerca de 23% da população brasileira.

Atuando também nesta frente, o SEFRAS - Ação Social Franciscana trabalha diariamente para promover o protagonismo juvenil. Uma das ações é ancorada no coletivo Respeita as Minas, formado por jovens moradoras dos bairros Jardim Peri Alto e Cachoeirinha, as quais estão inseridas no acolhimento dos serviços da rede socioassistencial. Focado na questão de gênero, o coletivo contribui para a educação em direitos humanos mediante o fortalecimento de grupo e também de campanhas comunitárias com temas correlatos. Ao todo, o projeto impacta (de forma direta) 24 meninas entre 12 e 18 anos.

“Esse é um espaço muito importante para as minas da comunidade porque é um lugar onde nos sentimos livres e à vontade para falar sobre nossas questões pessoais, o que é muito bom. Fazer parte do coletivo nos deu outro modo de ver as coisas. Nós ganhamos muita experiência nesse acolhimento, além do suporte do SEFRAS a partir dos serviços que são oferecidos aqui”, comenta Ana Beatriz, participante do coletivo desde a sua criação há dois anos. 

O trabalho, que é recorrente, vem sendo desenvolvido com base na proposta de Paulo Freire onde a construção do saber permeia a realidade. Por isso, os temas tratados são “percebidos” no cotidiano e ativados por uma escuta ativa, atenta e cuidadosa. Dentre os temas, o projeto prevê refletir o gênero e a identidade de gênero, a luta histórica das mulheres e o feminismo, os direitos sexuais e a política pública de contracepção, as violências de gênero (física, sexual, psicológica), o assédio e o feminicídio. 

“Uma das nossas premissas é reforçar o protagonismo de todos os seus públicos. A criação do 'Respeita as Minas’ chega para dar voz às meninas/mulheres que participam, além de pressupor o fortalecimento coletivo por meio do ambiente de confiança e experiencial. Tudo o que acontece no grupo, de alguma forma reverbera em uma mudança de cenário e é isso o que buscamos reforçar em cada uma delas, o quanto são donas de suas próprias vidas e responsáveis pelo seu destino”, completa a coordenadora Angela Assis.

Sobre o SEFRAS - Ação Social Franciscana: O SEFRAS é uma organização humanitária que luta todos os dias no combate à fome, a violações de direitos e inserção econômica e social de populações extremamente vulneráveis: pessoas em situação de rua, crianças pobres, imigrantes e refugiados, idosos sozinhos e pessoas acometidas pela hanseníase. Guiados pelos valores franciscanos de Acolher, Cuidar e Defender, atende mais de 4 mil pessoas todos os dias no Brasil. Seus serviços diários promovem apoio social e jurídico para população em situação de rua, acolhimento e inclusão social de imigrantes, contraturno escolar para crianças e adolescentes, convivência e proteção de idosos, além de ações de defesa dos direitos e melhoria de políticas públicas voltadas a esses grupos. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »