25/08/2022 às 07h41min - Atualizada em 25/08/2022 às 08h00min

Vereador é alvo de críticas após dizer que não reconhece mulher transexual como mulher na Câmara de Taubaté

Caso aconteceu na sessão de 16 de agosto, quando a Câmara discutia a proibição do uso de gênero neutro nas escolas.

G1 MS
https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2022/08/25/vereador-e-alvo-de-criticas-apos-dizer-que-nao-reconhece-mulher-transexual-como-mulher-na-camara-de-taubate.ghtml

Caso aconteceu na sessão de 16 de agosto, quando a Câmara discutia a proibição do uso de gênero neutro nas escolas. Vereador diz que não reconhece mulher trans como mulher e a compara a animal em Taubaté
Um vereador de Taubaté (SP) foi alvo de críticas depois de dizer em uma sessão que não reconhecia uma mulher transexual como mulher. A manifestação de Boanerges (PTB) que gerou polêmica aconteceu na sessão de 16 de agosto, quando a Casa debatia um projeto sobre uso de gênero neutro nas escolas.
A sessão era transmitida e ao fala na tribuna foi gravada em vídeo. "Eu não vi ninguém sentir vergonha, quando aqui foi proposto homenagear uma pessoa que se dizia mulher e não era mulher", disse Boanerges na tribuna (veja acima).
Não-binário, travesti e mais: integrantes da comunidade explicam termos
O projeto em discussão tinha como proposta proibir instituições de ensino públicas e privadas, bancas examinadoras de seleções e concursos públicos municipais a usarem o gênero neutro. Mesmo considerado inconstitucional pela comissão de justiça da Câmara, o projeto tramitou e foi incluído para votação.
Entenda as definições das identidades de gênero como ‘cis’, ‘trans’ e ‘não-binário’
Na sessão em que discutiam o projeto, o vereador decidiu usar a tribuna para defender seu ponto de vista sobre o projeto. Na fala, ele citou a transexual Monique Reis, que recebeu homenagem na Câmara de mulher do ano. Monique faz parte do conselho de cultura de Taubaté e faz parte da organização do carnaval da cidade. Ela não estava na sessão quando foi citada pelo vereador.
Na fala, transmitida em vídeo, ele questiona que ela não era uma mulher para ser homenageada. “[Alguns dizem] Eu sinto vergonha de estar discutindo um projeto como este aqui, gastando, usando o funcionário público e gastando tempo e usando a estrutura da Câmara Municipal e por aí afora. Mas eu não vi essa vergonha quando aqui foi proposto, viu vereadora Vivi, vereador Alberto, quando aqui foi proposto, eu não vi ninguém sentir vergonha, quando aqui foi proposto homenagear uma pessoa que se dizia mulher e não era mulher, né!?”, comenta.
Monique é jornalista e faz parte do Conselho de Cultura de Taubaté
Reprodução/Redes Sociais
Em seguida, cita Monique e a compara com um javali. "Isso não é errado? Você homenagear uma pessoa como a mulher do ano [...] quando você...é... daqui a pouco você vai tá dizendo que, que um javali é um outro bicho qualquer", diz Boanerges no vídeo.
Monique conta que não estava na sessão e foi avisada por amigos quando viu seu nome sendo citado pelo parlamentar. "Eu não tinha nada a ver com aquela sessão, com o projeto de lei, eu não estava lá. Eu fui exposta gratuitamente. Ele usou a minha imagem de forma vexatória para fazer a sua narrativa política", diz.
Após a fala, o vídeo foi publicado nas redes sociais e o parlamentar foi alvo de críticas. Nesta terça-feira, a Câmara fez a segunda votação do projeto e um grupo levou bandeiras e faixas em protesto à fala do vereador. Mesmo considerado inconstitucional, o projeto foi aprovado.
Após não ter gênero reconhecido, mulher trans cola certidão em gabinete de vereador
Monique esteve na Câmara e colocou na porta do gabinete do vereador sua certidão de nascimento em que consta gênero feminino.
"Se a lei me dá amparo e reconhece a minha opção, não aceito ser desrespeitada. Nem eu, nem qualquer outra pessoa trans", disse. Monique disse que vai acionar a justiça contra o vereador por danos morais.
Ao g1, seu advogado disse que além da ação, quer pedir uma obrigação de fazer para que ele se retrate publicamente na tribuna, onde a transexual foi citada.
"Ele compara ela se dizer mulher como aceitar que javali é um outro bicho qualquer. Ele foi na tribuna e disse que ela não era mulher, isso fere a personalidade dela. Vamos mover uma ação de indenização e uma medida educativa, para que situações assim não se repitam", disse o advogado Daniel Jorge.
O que diz o vereador
A reportagem do g1 acionou o vereador, mas disse que não vai encaminhar nota ou dar entrevistas. Pelas redes sociais, ele publicou um vídeo em que pede desculpas à Monique.
"Eu não deveria ter citado seu nome, nem também ter afirmado que você não era mulher, até porque eu não conheço a sua história. Eu não tinha o direito de citar o seu nome lá", diz.
O vereador não se posicionou sobre a votação de um projeto inconstitucional e não reconhecer o gênero de pessoas transexuais.
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região

Fonte: https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2022/08/25/vereador-e-alvo-de-criticas-apos-dizer-que-nao-reconhece-mulher-transexual-como-mulher-na-camara-de-taubate.ghtml
Notícias Relacionadas »
Comentários »