11/08/2022 às 21h00min - Atualizada em 12/08/2022 às 00h01min

No Paraná, 89 mil novos graduados chegam ao mercado de trabalho em 2022

Formação superior tem impacto positivo na remuneração, revela estudo

SALA DA NOTÍCIA Unopar
Unopar
Pixabay
A construção de uma sociedade funcional, certa de seus direitos e deveres, está diretamente ligada à educação. Mais do que um passo rumo ao conhecimento básico, a educação é a ferramenta para o desenvolvimento e impulsiona a formação profissional de novas gerações que, ética e moralmente estruturadas, transformam o mundo.

Dia 11 de agosto é comemorado o Dia do Estudante. A data, que celebra a criação das duas primeiras faculdades do Brasil, marca o ponta pé inicial para a valorização do ensino superior na formação de profissionais qualificados.

Um levantamento realizado entre agosto e outubro de 2021 pelo Instituto Semesp – responsável por traçar o Mapa do Ensino Superior no Brasil - elucida o impacto positivo que o ensino superior provoca na vida de quem busca o sucesso profissional e almeja um crescimento salarial. Os dados, obtidos após pesquisa realizada com 8.500 egressos e alunos de graduação do país, apontam que a quantidade de pessoas que recebem remuneração acima de R$ 5 mil teve crescimento de 135% após a conclusão do ensino superior.

Já entre os estudantes que recebiam até R$1.000,00 mil reais mensais antes de terminar o curso, pelo menos 91,4% apresentaram rendimento superior a esse valor após a conclusão. No caso daqueles que recebiam entre R$ 2.000,00 e R$ 3.000,00 mil antes do encerramento do curso, cerca de 66,8% avançaram para um rendimento acima de R$ 3.000,00 mil. O mesmo levantamento mostra, ainda, que antes de concluir o curso de nível superior, apenas 2,9% recebiam acima de R$ 5.000,00 mil. Já após a conquista do diploma, esse percentual saltou para 26%.  

Lórien Crishna Zacarias, coordenadora acadêmica da Unopar Piza, salienta de que forma a educação é ferramenta de transformação na vida das pessoas. “Conquistar um diploma de nível superior é uma verdadeira conquista para o estudante e seus familiares”.

No Paraná, 89 mil alunos devem concluir o ensino superior nas redes pública e privada, até o final de 2022. Dados do Instituto Semesp, indicam que destes, 52.950 foram no modo presencial e 28.469 no modo EAD. “Os números indicam o aumento de profissionais que chegam ao mercado de trabalho. O ingresso em uma faculdade abre portas para o aperfeiçoamento de habilidades dentro da área em que se deseja atuar, possibilita a preparação por meio de novas técnicas, além de contribuir para a continuidade dos estudos obtida por meio de especializações e outros cursos de pós-graduação”, explica a professora.

Outro dado que reforça o aumento de graduados e a importância dessa tendência é que, no Brasil, 69% dos egressos do ensino superior conseguem ingressar no mercado de trabalho após um ano da formação. É o que aponta uma pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), realizada com cerca de 2 mil pessoas que concluíram a graduação entre julho de 2020 e junho de 2022; mostrando que destes, 48,82% estavam em ocupações formais; 10,86% trabalhavam como autônomos ou profissionais liberais e 2,77% eram empresários. Entre os bacharéis e tecnólogos, o aproveitamento no mercado de trabalho foi mais significativo: 70% e 69%, respectivamente, de acordo com o levantamento.

O Dia do Estudante é uma das datas mais importantes do Ensino Superior, pois reconhece e celebra a dedicação e a motivação dos futuros profissionais, que são a representação de um mercado de trabalho cada vez mais qualificado. “O estudante é também agente de transformação, quando inspira e motiva mais pessoas ao seu redor a investirem na Educação como a via mais acertada e segura de se conquistar melhores condições de vida“, conclui a professora da Unopar.
Notícias Relacionadas »
Comentários »