11/08/2022 às 21h21min - Atualizada em 12/08/2022 às 00h01min

Dia do Advogado: mercado de trabalho oportuniza variadas opções de atuação nas carreiras jurídicas

Docência e funcionalismo público também são opções para bacharéis em Direito

SALA DA NOTÍCIA Unopar
Unopar
Pixabay
Para além da atuação na advocacia, os graduados no curso de Direito podem desempenhar várias funções dentro da área jurídica. A versatilidade dessa formação profissional inclui possibilidades de ingresso nas esferas federal, estadual e municipal. Por meio da aprovação nos processos seletivos conduzidos pelos órgãos públicos, os graduados em Direito também podem exercer atividades na assistência jurídica empresarial e outras carreiras públicas, que exigem profundo conhecimento em legislação.

O formando pode apostar ainda na docência, seguindo carreira acadêmica, para lecionar na graduação e pós-graduação. Para isso, é necessária a continuidade da formação por meio de especializações, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

“Os estudantes começam o curso pensando em ser juiz ou advogado, mas o contato com os docentes e com o mercado lhes descortina as possibilidades”, diz a advogada e diretora da Unopar Arapongas, profa. Beatriz Ballan Silveira.

“Advogar é apenas uma entre diversas opções de carreira para quem se forma em Direito; pois as áreas de atuação são diversas e há oportunidades para muitos profissionais”, diz a advogada.

Em alusão ao Dia do Advogado, comemorado nesta quinta-feira, 11 de agosto, a especialista elenca as principais carreiras para quem é bacharel em Direito.

Docência em Direito
Nesta função o profissional estará apto a ministrar aulas em Faculdades, pós-graduação e cursos preparatórios para o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). É importante realizar especializações, mestrado e doutorado, requisitos exigidos pelas instituições de ensino superior.

Pesquisador
Os adeptos de teorias, interessados em aprofundar os conhecimentos do ambiente jurídico podem se dedicar aos projetos de pesquisa. Neste ramo, podem ingressar em universidades públicas, com fomento estatal para desenvolver temas livres, de cunho social, ou ainda, trabalhar para empresas privadas, com assuntos voltados para os interesses da corporação.

Conciliador
O conciliador trabalha no Fórum e faz a intermediação entre partes, tentando evitar que a situação avance para um processo cível. Durante o diálogo, os envolvidos nos conflitos apresentam os problemas, prejuízos e todo o contexto que levou ao desgaste da relação, em diversas esferas. O conciliador, portanto, é um representante do Estado com a função de gerenciar o problema e propor soluções satisfatórias a todos, quando possível.

Diplomata
Para alcançar este cargo é preciso fazer um concurso específico para o cargo. O trabalho consiste em realizar atividades de defesa do país, reuniões de negócios, estratégias de comunicação e apresentações internacionais em prol da nação para a qual exerce a função.

Juiz
Seja pela remuneração, credibilidade da profissão ou ascensão social, esta é uma das carreiras mais almejadas. Para ser um juiz, o bacharel precisa realizar um concorrido concurso público específico para o cargo, apresentar os títulos e experiências adquiridas e comprovar, no mínimo, três anos de trabalho como advogado.

Promotor de Justiça
O promotor de justiça atuará defendendo a ordem jurídica, dos interesses sociais e do regime democrático. A atuação é destinada a diferentes áreas jurídicas, ou seja, é importante possuir interesse e domínio das temáticas do Direito Penal, Processo Penal e Direito Civil e Processo Civil, entre outras.

Procurador da República
Os Procuradores da República são membros com a responsabilidade de garantir a defesa jurídica na esfera federal, mantendo os interesses do regime democrático de Direito. Nesta área é imprescindível ter domínio em Direito Civil, Eleitoral e Criminal.

Para fazer parte da procuradoria, os requisitos são os mesmos para o cargo de juiz e promotor, ser bacharel em Direito, aprovado no concurso de provas e títulos e ter três anos de experiência em prática jurídica.

Procurador do Estado
Este agente público exerce a função de orientar e realizar análises precisas dos editais e licitações realizadas pelo Estado.  O procurador deve ser advogado, com inscrição ativa na OAB e realizar concurso de provas e títulos para o cargo.

Procurador do município
Exerce função semelhante ao Procurador do Estado, entretanto, a sua atuação é direcionada ao município.  A forma de ingresso também ocorre por meio de processo seletivo, mantendo o requisito da necessidade de inscrição ativa na OAB.

Defensor público
Assemelha-se a um cargo de advogado autônomo, mas atua para atender famílias hipossuficientes. O defensor é um agente público, contratado pelo Estado através de concurso, tendo a finalidade de defender causas nas diversas áreas jurídicas para quem não pode contratar um advogado particular.

Delegado de polícia
O delegado é o agente responsável pelas investigações judiciais, denúncias criminosas, combate de ilegalidades e comanda ações de tropas policiais. Para ingressar na profissão, o interessado deverá ser bacharel em direito e aprovado em concurso público.

Advogado da União
O procurador da Fazenda nacional é um advogado que atua em questões da União Federal. Assim como outros procuradores, também presta assistência jurídica e consultoria para outros órgãos do poder Executivo. A função consiste em submeter as iniciativas dos poderes aos critérios previstos em lei.

Advogado autônomo
A advocacia autônoma é a mais comum após a formação no curso de Direito. Ao longo da graduação, o estudante vai percebendo quais as suas afinidades e, a partir disso, define qual vertente irá seguir após a formatura. O advogado trabalha defendendo os direitos de clientes e empresas privadas, podendo também prestar consultoria, realizar palestras e assistência jurídica.
Notícias Relacionadas »
Comentários »