23/05/2022 às 15h15min - Atualizada em 24/05/2022 às 00h00min

Natação da ABDA traz 2 ouros, 1 prata e 1 bronze da Gymnasiade

Bruno Ribeiro, Sophia Coleta e técnico Cadu Lanças fizeram parte da seleção brasileira que ficou em 2º lugar no geral

SALA DA NOTÍCIA Sheila Junqueira - Assessoria de comunicação ABDA
https://abdabauru.com.br/site/conteudo/2909-natacao-da-abda-traz-2-ouros-1-prata-e-1-bron.html
Divulgação ABDA

A natação da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) obteve um excelente resultado em sua primeira participação na Gymnasiade, competição escolar que reúne equipes de todo o mundo, organizada pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF) e voltada para jovens de 13 a 17 anos.

O mundial ocorre de 2 em 2 anos e reúne mais de 100 países em cada edição. Em 2022, A Gymnasiade foi realizada na Normandia, França, entre os dias 14 e 22 de maio, com cerca de 3.500 participantes. Em 2020, por conta da pandemia, não houve a competição.

A ABDA participou da delegação brasileira com os atletas Bruno Martino Ribeiro (classe S14), Sophia Ferreira Coleta e o técnico Carlos Eduardo Lanças. As convocações para a Gymnasiade foram repletas de ineditismo para a ABDA. Foi a primeira vez que a natação e a natação paralímpica da entidade participaram de um evento internacional. Também foi inédita a convocação de um técnico de natação da ABDA para a seleção brasileira. E ainda foi a primeira vez que a Gymnasiade contou com modalidades paralímpicas, que foram natação, atletismo e judô.

Na natação paralímpica, o atleta Bruno Martino Ribeiro foi campeão nos 50m livre, com tempo de 26"57; vice-campeão nos 200m livre, com tempo de 2'13"30; e campeão nos 200m medley, com tempo 2'41"24. Em todas as provas, Bruno fez sua melhor marca pessoal.

+ VEJA FOTOS da ABDA na Gymnasiade na GALERIA

Na natação convencional, a atleta Sophia Coleta conquistou medalha de bronze nos 200m livre, com tempo 2'05"65, e foi 4ª colocada no revezamento 4x100m livre feminino.

“Foi um experiência incrível tanto para mim quanto para os atletas participarmos desse evento. Grandioso em número de participantes, uma vivência e troca de culturas enormes. Além do estímulo competitivo foi um amadurecimento muito grande conhecer diversas culturas e vivenciar momentos inesquecíveis. Esperamos que o exemplo seja seguido e que mais atletas tenham a oportunidade de vivenciar experiências como essa”, avaliou o técnico Cadu Lanças.

As conquistas dos atletas da ABDA contribuíram para que Brasil terminasse a Gymnasiade na segunda colocação geral no quadro de medalhas, com 126. A França, campeã geral, totalizou 130 medalhas. No quadro de medalhas de ouro, o Brasil ficou em 2º lugar; de prata, foi campeão; e, no de bronze, o país também foi vice.


Notícias Relacionadas »
Comentários »