11/08/2021 às 22h31min - Atualizada em 11/08/2021 às 22h31min

Suzano vende 2,8 milhões de toneladas de celulose e papéis no segundo trimestre de 2021

Forte ritmo de vendas contribui para contínua queda do endividamento da companhia

Acessoria de Comunicação Suzano
Fabrica de Produção Suzano
 

Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, comercializou 2,8 milhões de toneladas de celulose e diferentes tipos de papéis ao longo do segundo trimestre de 2021. Os dados constam no balanço trimestral da companhia, a maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina.

As vendas de celulose alcançaram 2,5 milhões de toneladas entre abril e junho. A celulose é a matéria-prima utilizada na fabricação de papéis sanitários, embalagens, fraldas, máscaras e papéis de imprimir e escrever em geral, entre outros produtos essenciais para o dia a dia das pessoas. No segmento de papéis, as vendas atingiram 296 mil toneladas.

A receita líquida da empresa totalizou R$ 9,8 bilhões, o maior resultado trimestral desde a constituição da Suzano S.A., em janeiro de 2019. A companhia opera 11 fábricas no Brasil, incluindo a Unidade Três Lagoas (MS), que possui duas fábricas em operação, com capacidade de produção de 3,25 milhões de toneladas de celulose ao ano.

Outro destaque positivo do trimestre foi a retração no nível de endividamento da empresa. A alavancagem medida pela relação entre dívida líquida e EBITDA ajustado caiu de 3,8 vezes em dólar ao final de março para 3,3 vezes ao final de junho.

“Os números alcançados no segundo trimestre evidenciam, mais uma vez, a robustez financeira da Suzano e mostram que a companhia tem construído, ao longo dos últimos trimestres, as condições necessárias para viabilizar a instalação de uma nova fábrica de celulose no Mato Grosso do Sul”, afirma o presidente da Suzano, Walter Schalka. O andamento do projeto em Ribas do Rio Pardo, anunciado em maio deste ano, ainda está sujeito ao cumprimento de condições precedentes.

A desalavancagem da Suzano ocorre mesmo diante do maior volume de investimentos da empresa. Apenas no segundo trimestre, os desembolsos em projetos de manutenção, expansão e outros totalizaram R$ 1,3 bilhão. Ao longo do período, a Suzano realizou paradas programadas nas Unidades Aracruz (ES) e Limeira (SP). A partir dessas unidades, além das outras nove fábricas da companhia, a Suzano abastece cerca de 2 bilhões de pessoas em todo o mundo. A previsão da empresa é investir R$ 6,2 bilhões em 2021, montante 48% superior ao total desembolsado no ano passado.

 

Sobre a Suzano

Suzano é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras, de origem renovável, e tem como propósito renovar a vida a partir da árvore. Maior fabricante de celulose de eucalipto do mundo e uma das maiores produtoras de papéis da América Latina, atende mais de 2 bilhões de pessoas a partir de 11 fábricas em operação no Brasil, além da joint operation Veracel. Com 97 anos de história e uma capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano, exporta para mais de 100 países. Tem sua atuação pautada na Inovabilidade – Inovação a serviço da Sustentabilidade – e nos mais elevados níveis de práticas socioambientais e de Governança Corporativa, com ações negociadas nas bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Para mais informações, acesse: www.suzano.com.br


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Como você avalia nosso conteúdo?

56.2%
25.0%
10.7%
8.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp