26/08/2021 às 16h15min - Atualizada em 27/08/2021 às 18h20min

No esporte, Liga Solidária promove inclusão de alunos com deficiência

“Diversidade é normal, o diferente é normal”, afirma coordenadora

SALA DA NOTÍCIA Redação
Erick, 10 anos, um dos alunos da turma de skate da Liga Solidária, tem artrogripose, o que lhe provoca limitação dos movimentos das pernas, cuja musculatura não é fortalecida. Por isso, ele pratica o esporte sentado no skate e, para dar impulso, utiliza as mãos. Erick é aluno do programa Esportes da Liga Solidária, organização social que atua na capital paulista, que promove a inclusão de alunos com deficiência.

 Erick, 10 anos, da turma de skate da Liga Solidária, com o professor Tiago Araújo.

Erick, 10 anos, da turma de skate da Liga Solidária, com o professor Tiago Araújo.


 Erick, 10 anos, da turma de skate da Liga Solidária, com o professor Tiago Araújo.

“A limitação não impede a boa interação do Erick com a turma”, garante Priscilla Martins, coordenadora do Programa de Esportes da Liga Solidária. Ele faz aulas de skate duas vezes por semana, às segundas e quartas, pela manhã, e nunca desistiu do esporte que escolheu em 2019, quando começou na Liga Solidária.

Após o hiato do ano de 2020 (quando as aulas foram suspensas por conta da pandemia), Erick retornou em 2021, segundo Priscilla, o garoto viu com alegria o aumento do interesse das pessoas pelo skate depois da Olimpíada de Tóquio.

Quem também escolheu o skate como esporte foi Maria Eduarda, 9 anos, portadora da síndrome de down. Maria Eduarda está matriculada no período da tarde, também às segundas e quartas.
 

Maria Eduarda, 9 anos, aluna de skate da Liga Solidária.
 
A Liga Solidária tem outra aluna com síndrome de down, na ginástica rítmica; e ainda uma aluna autista, que faz iniciação esportiva (categoria que desenvolve habilidades diversas, como corrida, salto, equilíbrio, lateralidade e desenvolvimento cognitivo).

Priscilla Martins conta que todas as modalidades esportivas da Liga Solidária são inclusivas, com conteúdos para alunos com deficiências e, para isso, a instituição faz um planejamento pedagógico que já prevê adaptações. “Diversidade é normal, o diferente é normal”, afirma Priscilla.

As aulas de Esportes da Liga Solidária são realizadas no Educandário Dom Duarte (EDD), no Jardim Esmeralda, região do Butantã.

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Como você avalia nosso conteúdo?

56.2%
25.0%
10.7%
8.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp